Entrar | Registo

História

UMA MEMÓRIA FELIZ NÃO TEM PREÇO

O meu nome é Júlia e sou uma ávida colecionadora de momentos felizes.
Esta é a minha ideia de memórias felizes, e de uma viagem Cool, e o meu sonho é fazer isto para si.

O meu percurso pelo mundo das viagens e das experiências que me levam a viajar, começou posso dizer que… em criança. Sou filha única, e todas as viagens que fazia à casa dos meus familiares, ainda que fossem mais ou menos longe, faziam as minhas delícias. Nunca me esquecerei dos encontros com a família mais distante, de dormir numa casa desconhecida, de provar comida que não era a que a minha mãe fazia, de olhar tudo com olhar de descoberta. 

Logo que tive consciência, percebi que as viagens são este fenómeno maravilhoso: criam valor inestimável, criam memórias felizes, que com o tempo se vão valorizando mais e mais.

Porém, com o passar do tempo, e com as minhas viagens iniciais, incluindo uma onde viajei por toda a Europa, descobri também que nem todos os momentos são perfeitos para mais tarde recordar, e que muitas vezes os espaços que visitava, e que aparentemente seriam perfeitos, não faziam jus ao meu tempo despendido. Mas, por outro lado, também descobri que existem espaços que têm alma e que estes merecem não uma, mas muitas visitas!
Assim, pus mãos à obra e testei a minha capacidade em criar memórias inestimáveis em viver momentos inesquecíveis.

Comecei a criar roteiros onde não perdesse, não apenas toda a cultura e vibração de uma cidade, visitando os locais imperdíveis, mas também os melhores espaços onde podia experienciar uma verdadeira vida urbana.

Para mim, essa experiência baseia-se em sentir a cidade e, como usualmente a comida e a dormida são grandes sinónimos de uma experiência feliz, eu tinha de os incluir nos meus roteiros.  

Os espaços onde vou comer têm de ter sempre um sentimento quase infantil: têm de me fazer sentir uma ingenuidade nos sabores, nos aromas e no ambiente, tal como se fosse uma criança a experimentar um sabor único pela primeira vez. Não é à toa que os sabores que mais recordamos da nossa infância, são aqueles que ainda hoje preferimos num momento de reconforto.

A experiência de dormir fora de casa, de pernoitar num local desconhecido, tem de ser algo que nos faça sentir tão bem, que quase não desejemos voltar a casa. Ali é a nossa nova casa, nem que seja por uns dias.

Sei que tudo isto não tem preço, porque ao comprarmos um objeto, passado um ano, já não lhe damos valor, mas ao viajarmos e criarmos memórias únicas, de ano para ano, cada vez valem mais. Para mim, os meus momentos valem cada ano mais e, com o passar do tempo, vivo uma vida mais rica – este é o meu banco de felicidade!